Procon de Campos Vigia Abusos de Preços em Supermercados

Compartilhe...

Com a recente tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul, o arroz, um item crucial da cesta básica, tornou-se escasso nas prateleiras dos supermercados em Campos. Diante desse cenário, a Secretaria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) está intensificando sua vigilância contra possíveis práticas de preços abusivos relacionados ao produto. Alguns estabelecimentos já adotaram medidas, como limitar a quantidade de arroz por cliente.

O secretário do Procon, Carlos Fernando Monteiro, afirmou que as equipes já estão em campo realizando fiscalizações. “Recebemos relatos de pessoas que adquiriram grandes quantidades de arroz para revenda em pequenos mercados de bairro por até R$ 45 o saco de 5 quilos. Nossos agentes estão em ação hoje e amanhã, aplicando autos de constatação e verificando notas fiscais para identificar práticas abusivas de preços”, declarou.

Monteiro também fez um apelo à calma da população, destacando que, de acordo com informações nacionais, não há previsão de escassez de arroz. “A Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Federarroz) assegura que não haverá falta do produto, pois as colheitas no estado garantem o abastecimento do país. Portanto, os consumidores não precisam fazer estoques em casa”, orientou o secretário.

Entretanto, Monteiro alertou que o esgotamento dos estoques de arroz nas prateleiras dos supermercados pode resultar em aumento de preços. “Essa demanda intensa está gerando um clamor, e se os consumidores continuarem a esvaziar as prateleiras e esgotar os estoques, é provável que os preços subam, seguindo a lei de oferta e demanda do mercado”, explicou.

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *