Startups inovadoras facilitam acesso a bolsas de estudo para estudantes de comunidades carentes através da tecnologia educacional

Compartilhe...

Moradores da periferia de Pernambuco, Petrus Vieira, Pettrus Nascimento e Manuella Nascimento, testemunharam em primeira mão o impacto positivo que uma educação de qualidade pode trazer para as famílias em situação socioeconômica desfavorecida. Com o objetivo de proporcionar mais oportunidades educacionais para jovens de baixa renda, eles fundaram a Prol Educa, uma plataforma educacional inovadora que facilita a matrícula de alunos em escolas particulares, oferecendo descontos nas mensalidades. Até o momento, a iniciativa já beneficiou cerca de 10 mil estudantes.

Vieira e Pettrus, ambos oriundos da periferia, frequentaram escolas particulares como bolsistas. “Eu estudei em escola pública até o fundamental I e, posteriormente, obtive uma bolsa de estudos para uma escola privada. Foi lá que conheci o Petrus. Nossas famílias também acabaram se aproximando, formando esse vínculo”, relata Pettrus, que é primo de Manuella.

A concepção do negócio teve origem na experiência profissional anterior de Vieira. Em 2013, enquanto coordenava um curso técnico, ele visitava empresas e oferecia descontos para os funcionários, visando preencher as vagas ociosas na instituição de ensino em que trabalhava. “Percebi uma oportunidade valiosa no mercado: poder auxiliar estudantes de baixa renda por meio de bolsas de estudo”, lembra o empreendedor.

A ideia foi aprimorada por Vieira, Pettrus e Manuella, culminando na fundação da Prol Educa em 2015. A startup estabelece parcerias com escolas que possuem vagas não preenchidas e, para ocupar esses lugares, oferece bolsas de estudo a alunos de baixa renda. “Disponibilizamos essas vagas ociosas em nossa plataforma por um valor mais acessível. As famílias dos alunos escolhem a escola e pagam a primeira mensalidade, que recebemos integralmente. Esta é a nossa fonte de receita, juntamente com as taxas de renovação”, explica Pettrus. A startup já possui parcerias com 300 instituições de ensino em 7 estados.

Para se destacar da concorrência, a edtech fornece um painel de controle para as escolas e familiares, exibindo o progresso e histórico do aluno. Em casos de desempenho acadêmico insatisfatório ou comportamento inadequado, a bolsa pode não ser renovada. “Devido a esse acompanhamento, a inadimplência dos alunos que encaminhamos para as instituições é baixa”, afirma Manuella. O público-alvo são alunos das classes C e D.

Recentemente, a edtech concluiu uma rodada de investimentos liderada pela Anjos do Brasil, com a participação de 30 investidores, incluindo GVAngels e Investe Favela. Em 2021, a Prol Educa já havia recebido investimento do Black Founders Fund do Google for Startups, uma iniciativa global de investimento em startups lideradas por empreendedores negros.

Segundo Vieira, o investimento será fundamental para estruturar a equipe de vendas e marketing, além de criar um time dedicado ao desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, expandindo a plataforma para todo o território nacional. Com uma equipe de 20 colaboradores, a startup planeja aumentar em 80% o número de instituições parceiras e em 8% o faturamento neste ano.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *