Rodrigo Bacellar discute Alerj, eleições e sua conexão com a família Bolsonaro

Compartilhe...

Durante sua visita a Campos, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Rodrigo Bacellar (União Brasil), concedeu entrevista a uma mídia local e abordou temas como a Alerj, as eleições de 2024 e sua articulação com a família Bolsonaro.

Encontro com o clã Bolsonaro

Em suas redes sociais, Rodrigo Bacellar frequentemente registra encontros com vários políticos. Recentemente, suas reuniões com Jair Bolsonaro e seus filhos Carlos e Flávio despertaram atenção. Rodrigo comentou sobre essas interações e possíveis articulações políticas:

“A família Bolsonaro sabe do cuidado que tenho com os bolsonaristas na Alerj. Essa aproximação foi natural; Flávio Bolsonaro queria um contato mais direto comigo. Os encontros foram amistosos, e Jair, que é frequentemente pintado como mais bruto, me acolheu bem, falou muito sobre o Rio de Janeiro e demos boas risadas. Até recebi uma medalha. Continuaremos conversando, pois é público e notório a força deles no Rio de Janeiro”, explicou Rodrigo.

Eleições

Com pouco mais de cinco anos na Alerj, Rodrigo Bacellar teve uma ascensão meteórica. Ele não só presidiu comissões importantes e foi relator do processo que resultou no impeachment do ex-governador Wilson Witzel, como também alcançou a presidência da Assembleia. Ele falou sobre essa trajetória:

“Desde jovem, observava meu pai gerenciar um sindicato que abrangia vários municípios. Aprendi a lidar com as pessoas por osmose. Quando assumi meu primeiro mandato em 2019, coloquei em prática tudo o que aprendi, sendo o primeiro a chegar e o último a sair da Assembleia, sempre ajudando o presidente da época. Conquistei o que conquistei com muito sacrifício e posicionamento. É sobre se apresentar nos momentos difíceis e se posicionar. Isso chamou a atenção dos meus pares e do governador”, contou Rodrigo.

Rodrigo também é elogiado por sua capacidade de diálogo. Ele destacou a importância de ouvir a todos e evitar extremos:

“Falam que sou de centro, mas prefiro não me rotular. Vejo a política como algo que se faz ouvindo todos, com equilíbrio. Quando assumi a Alerj, fui claro com os deputados: se querem ser extremistas e discutir Bolsonaro e Lula, direita e esquerda, façam isso na rua ou no púlpito. Aqui, quero um ambiente de tranquilidade e boa relação entre todos.”

Outro tema abordado foi a eleição de 2024. Rodrigo Bacellar, também presidente do União Brasil no Estado do Rio, lançou a candidatura da Delegada Madeleine para representar seu grupo político em Campos. Durante a pré-candidatura de Madeleine, uma aliança chamou a atenção: o PL, partido aliado ao União, declarou apoio à reeleição de Wladimir Garotinho (PP).

Madeleine é a aposta do União Brasil para as eleições em Campos. Rodrigo comentou sobre a aliança do PL:

“Deixei claro ao entrar com os Bolsonaro: deixem o PL caminhar com o prefeito Wladimir Garotinho, conforme acordado. Não puxo o tapete de ninguém e não usarei meu prestígio para isso. Mas isso não significa que a família Bolsonaro e a direita de Campos seguirão esse apoio, pois nunca caminharam com Anthony e Rosinha Garotinho. Falo isso com muita tranquilidade”, concluiu.

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *