Rio de Janeiro mantém posição entre os estados que mais geram empregos no país, aponta o Caged

Compartilhe...

O Rio de Janeiro criou 14.676 empregos com carteira assinada em fevereiro deste ano e, no ranking nacional, segue entre os estados que mais geram postos de trabalho formal. De janeiro de 2022 a fevereiro de 2023, o Estado do Rio registrou o 2° maior saldo entre as unidades federativas: 179.031. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (29/3) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

– O desempenho positivo do estado, apontado pelo Caged, mostra que continuamos impactando positivamente a população fluminense na geração de empregos e renda. Atrair investimentos que resultem na geração de oportunidades de trabalho digno para os fluminenses é um trabalho contínuo e prioritário de minha gestão – afirma o governador Cláudio Castro.

Também em fevereiro, as mulheres voltaram a ocupar a maioria das vagas (54%), repetindo o desempenho de novembro de 2022, quando ocuparam 55,5% do total de empregos criados. Por idade, o maior saldo de vagas ficou entre as pessoas de 18 a 24 anos e, por escolaridade, a maioria dos postos de trabalho foi ocupada por pessoas com Ensino Médio completo.

A análise do Novo Caged, realizada pelo Observatório do Trabalho da Secretaria estadual de Trabalho e Renda, identificou que os setores de atividade econômica de Serviços e Construção foram os maiores responsáveis pelo crescimento do número de contratações no estado. Juntos, foram responsáveis por 17.445 novos postos de trabalho. Entre os municípios que mais criaram empregos, o Rio de Janeiro é o que teve melhor saldo, com 8.005 novos postos de trabalho, seguido por Magé (1.861), São João de Meriti (1.766), Macaé (1.317) e São João da Barra, que gerou 538 oportunidades.

– Buscamos ampliar ainda mais a empregabilidade no estado, acertando parcerias com o governo federal, instituições e entidades certificadoras, para oferecer cursos gratuitos aos trabalhadores. Acreditamos que conseguiremos ampliar o número de vagas ocupadas na medida em que qualificarmos a mão de obra fluminense – diz a secretária estadual de Trabalho e Renda, Kelly Mattos.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *