Prorrogação do prazo de inscrição de projetos na Lei Paulo Gustavo em São João da Barra

Compartilhe...

A Secretaria Municipal de Cultura de São João da Barra (Secult) decidiu estender o prazo de inscrição para os editais da Lei Paulo Gustavo até as 18h do dia 4 de dezembro. A prorrogação foi realizada visando oferecer mais tempo aos interessados em submeter projetos culturais. Esses editais dispõem de mais de R$ 310 mil, destinados a 94 propostas diversas.

Os criadores culturais de São João da Barra são encorajados a preencher os formulários específicos para diferentes áreas da cultura, seja para o setor audiovisual link aqui ou para outras áreas disponíveis link aqui. Esta prorrogação foi implementada para garantir que mais indivíduos de São João da Barra tenham a oportunidade de participar e apresentar suas propostas. O prazo original para inscrição encerraria nesta quarta-feira, dia 15.

Com o intuito de simplificar o processo e ampliar o acesso aos agentes culturais, os editais permitem a participação de uma variedade de entidades e pessoas, incluindo pessoas físicas, microempreendedores individuais, pessoas jurídicas com ou sem fins lucrativos, e coletivos com representação. Todos os projetos serão avaliados por especialistas capacitados em um edital aberto pela Secult em nível nacional.

São João da Barra foi pioneira na região Norte Fluminense ao lançar estes editais, destinando a maior parte dos recursos, R$ 221.381,73, para o setor audiovisual. Esses recursos serão distribuídos entre a produção de curtas-metragens, documentários, videoclipes (música autoral e apresentações culturais), cinema itinerante, treinamento básico em equipamentos de audiovisual profissional e semiprofissional, e a realização do I Festival de Curtas de São João da Barra, que apresentará as obras produzidas através deste edital.

Além disso, serão disponibilizados R$ 89.229,59 para outras áreas culturais, abrangendo propostas que envolvam cultura popular (como carnaval, danças folclóricas, capoeira, cultura afro-brasileira e contação de lendas), economia criativa (artesanato ou gastronomia), música (composição e gravação em estúdio), teatro (esquetes ou projetos de teatro), dança (apresentações), literatura (publicação de livros e audiolivros), artes plásticas/visuais/urbanas (pintura em grafite ou exposição de artes plásticas), patrimônio cultural (restauração ou digitalização de documentos) e artes livres (vários segmentos artísticos).

O Secretário de Cultura de São João da Barra, Gil Miranda, expressou sua satisfação com as políticas culturais implementadas. Ele ressaltou que, mesmo com apenas onze meses de atuação, a Secretaria já desenvolveu diversos projetos, e a Lei Paulo Gustavo é um reconhecimento do trabalho em equipe, democrático e com participação social. Ele enfatizou a importância de mobilizar ainda mais os criadores culturais para se inscreverem nos editais.

  • Fonte SECOM São João da Barra
Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *