Presidente da Câmara de Campos justifica a não votação da LOA visando a inclusão de melhorias para a população

Compartilhe...

Na sessão ordinária de ontem, terça-feira (19), o presidente da Câmara Municipal de Campos, vereador Marquinho Bacellar (Solidariedade), rompeu o silêncio e explicou o motivo subjacente à não votação da Lei Orçamentária Anual (LOA).

Ele iniciou seu discurso ressaltando a diferença entre os questionamentos que recebe: “Muitos me indagam sobre a votação da LOA, porém poucos questionam os motivos de sua não votação”, destacou o presidente da Câmara.

Marquinho Bacellar enumerou os seguintes pontos:

  • Fim de programas consolidados na Câmara, como a Escola Legislativa, Biblioteca Virtual e programas culturais destinados aos estudantes.
  • Ausência de previsão para reajustes dos servidores públicos.
  • Inexistência de bolsa universitária.
  • Ausência de benefícios destinados a aposentados e pensionistas.
  • A LOA 2024 prevê exclusivamente aumento no RPA e no Cartão Goitacá, ambos sob investigação judicial.

Após elucidar os motivos que impediram a votação até o momento, o vereador expressou sua opinião contundente: “Esta LOA foi concebida visando facilitar a reeleição do prefeito”.

Bacellar manifestou abertura ao diálogo com todos os setores, ressaltando sua disposição para colaborar em prol do bem-estar da população, enfatizando que sua postura visa o interesse público e não a favor de grupos políticos específicos. Ele realizou uma reunião em seu gabinete durante o dia com entidades de classe para discutir este assunto.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *