Pesquisa da UENF vence concurso no VI Congresso Brasileiro de Pecuária Bovina

Compartilhe...

A resistência a antibióticos é um problema que vem afetando não só a saúde humana quanto a animal. Uma pesquisa da UENF que mostra o crescimento da resistência dos microrganismos causadores da mastite subclínica bovina foi o vencedor do Concurso de Trabalhos Científicos realizado pelo VI Congresso Brasileiro de Pecuária Bovina (VI CBPV) e XIII Congresso Capixaba de Pecuária Bovina (XIII CCPB), realizado em 05 e 06/10/23 em Vila Velha (ES). A UENF ficou em segundo lugar no número de trabalhos expostos no evento.

Intitulado “Identificação e suscetibilidade a antibiótico de microrganismos provenientes da mastite subclínica bovina identificados na mesorregião Norte do Estado do Rio de Janeiro de 2017 a 2023”, o trabalho tem como autor principal o estudante Luís Antônio Silveira da Motta Júnior, do sexto período do curso de Medicina Veterinária e também bolsista de Iniciação Científica da UENF. Assinam também o trabalho o professor Márcio Manhães Folly (Laboratório de Sanidade Animal – LSA/UENF) e os estudantes Beatriz de Lima Agrícola e Matheus Meirelles Folly.

— Nos últimos cinco anos, mais ou menos, temos observado o aumento da resistência aos antibióticos pelas bactérias, principalmente aqueles mais usados na pecuária, como a penicilina, a tetraciclina, a gentamicina e a eritromicina. Isso é preocupante, porque algumas dessas bactérias passam para o ser humano também, então isso dificulta muito o trabalho de terapia humana — disse o professor Folly.

O professor informou que sua bandeira de luta, agora, é fazer com que, assim como ocorre com a medicina humana, a venda de antibióticos para animais também passe a exigir a receita do médico veterinário. 

— Atualmente, qualquer pessoa pode ir numa loja de agropecuária e comprar um antibiótico sem receita veterinária. Estamos articulando com o Conselho Federal de Medicina Veterinária para trabalhar nessa frente junto aos parlamentares. E a UENF pode contribuir com esses trabalhos de pesquisa. Acho até que foi por isso que o nosso trabalho foi premiado, pois este é um problema que a cada dia vem se tornando mais sério. Estamo caminhando para um futuro onde haverá o fracasso total da terapia com antibióticos para humanos e animais, caso nada seja feito — afirmou.

A mastite bovina é geralmente causada por agentes bacterianos, provocando diminuição na produção de leite e alterações em sua qualidade. Na pesquisa, das 494 vacas examinadas, 56% testaram positivo para a doença. Os principais agentes encontrados nas infecções são os gêneros Streptococcus e Staphylococcus, sendo Staphylococcus aureus considerado o principal patógeno envolvido em infecções intramamárias, altamente infectante e danoso ao sistema mamário.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *