Marquinho Bacellar: Considero ser candidato a prefeito se for o melhor para o grupo

Compartilhe...

O presidente da Câmara de Campos, Marquinho Bacellar (SD), abriu a possibilidade de se candidatar a prefeito no próximo ano, desde que isso beneficie o grupo ao qual ele pertence. Em uma entrevista para um Podcast na semana passada, Marquinho expressou sua disposição, destacando sua natureza de líder colaborativo: “Sou um cara de grupo. Se for do interesse do grupo e se for para o melhor do grupo, eu abriria mão de uma disputa a vereador para concorrer à prefeitura sem problemas. No entanto, acho que é uma decisão que precisa ser considerada com cuidado”, disse.

Marquinho também fez críticas ao atual prefeito, Wladimir Garotinho (PP), apontando o fim da pacificação na cidade e responsabilizando o chefe do Executivo. Ele atribuiu esse declínio à falta de maturidade do prefeito, que teria rompido o acordo de paz estabelecido. Marquinho explicou que os vereadores de oposição, mesmo em menor número, continuavam recebendo denúncias, pois ainda tinham voz e liberdade para expressar suas preocupações, enquanto a base do prefeito receava perder seus cargos.

Além disso, Marquinho questionou a confiabilidade das pesquisas que mostram uma alta popularidade do prefeito Wladimir, argumentando que o prefeito parecia relutante em enfrentar qualquer adversário nas urnas, o que, na opinião de Marquinho, era contraditório, dado o suposto apoio popular.

Na entrevista, ele também mencionou a audiência pública sobre a desordem urbana e levantou dúvidas sobre a liderança do PSD, quando Caio Vianna destituiu o vereador Bruno Vianna de sua posição. Marquinho questionou se houve uma aliança entre Caio Vianna, filho do ex-prefeito Arnaldo Vianna, e o filho do ex-prefeito e ex-governador Anthony Garotinho, destacando a dinâmica política em jogo.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *