Campos: Estado e município descartam suspeita de gripe aviária em humanos

Compartilhe...

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebeu na última semana, a informação de que uma ave silvestre da espécie Thalasseus acuflavidus (trinta-réis de bando), proveniente do município de São João da Barra e com sintomas da gripe aviária, tinha sido encaminhada para uma clínica veterinária em Campos. As equipes da Vigilância Sanitária (VISA), juntamente com a Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav) e o Núcleo de Defesa Agropecuária do Estado, foram acionadas e se deslocaram até à clínica, tendo encontrada a ave morta. Os profissionais fizeram a coleta de material, que foi enviado ao laboratório de referência (LACEN), sendo identificado que a ave estava infectada pelo vírus H5N1.

A partir do resultado, todas as pessoas que tiveram contato com a ave passaram a ser monitoradas pela Vigilância Epidemiológica, por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS/Campos), permanecendo em isolamento domiciliar. Do total de 13 pessoas, quatro apresentaram sintomas respiratórios durante o período de vigilância. Seguindo protocolo recomendado, como medida preventiva, foi iniciado tratamento medicamentoso e feita coleta de material para análise laboratorial. Na noite de segunda-feira (22), a Subpav recebeu o resultado da análise, que descartou a contaminação da gripe aviária (H5N1). 

“Assim que tomamos conhecimento do caso adotamos todos os protocolos, com uso de medicamentos e coleta de material para análise. Felizmente descartamos a infecção em humanos, que ainda não foi demonstrada em nenhum lugar do país. Seguimos vigilantes. Esse episódio mostra um caráter pedagógico para a população que deve estar alerta, principalmente, aqueles que têm contato direto com aves silvestres e migratórias. Fica o alerta para os veterinários, técnicos e biólogos que forem manipular esses animais para que usem equipamentos de proteção para diminuir o risco de transmissão do vírus para humanos”, disse o subsecretário da Subpav, infectologista Rodrigo Carneiro.

Outro ponto destacado por Rodrigo Carneiro é que esse episódio vem para reforçar a importância do CIEVS/Campos, que passou recentemente a contar com uma equipe de plantão 24h. “O que torna a resposta mais rápida do município frente a essas possíveis doenças infecciosas, aumentando assim a segurança da população”, afirmou o subsecretário.

A assessora chefe VISA, Vera Cardoso de Melo, explicou que o Estado e o Município já estavam trabalhando em conjunto, visitando as granjas e aviários para orientar sobre a doença e pedir que, caso ocorra a morte de alguma ave, os proprietários entrem em contato com a Vigilância Sanitária ou com o Núcleo de Defesa Agropecuária. O telefone de contato da VISA é (22) 98175-0648 e o da Defesa Agropecuária, (22) 99983-2556.  

“Se o caso for comunicado à Defesa Agropecuária, ela vai acionar a VISA, e vice-versa. Os dois vão trabalhar sempre em conjunto. Estamos tratando esse assunto com toda atenção que requer”, disse Vera Cardoso.

A gripe aviária é uma doença que afeta principalmente aves domésticas e silvestres, mas pode acometer seres humanos através do contato com animais doentes, vivos ou mortos, e locais contaminados.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *