Combate à dengue prossegue nas unidades com muita criatividade

Compartilhe...

As unidades escolares da rede municipal de ensino continuam desenvolvendo projetos para combater o aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Alunos da Escola Lucia Caldas, em Campo Limpo, trabalharam a temática de diversas formas e criaram uma armadilha com garrafas pets recicladas para pegar o vetor e evitar a propagação do vírus. Eles também receberam palestras das equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e do Programa Saúde na Escola (PSE).

Eliane Pessanha, diretora da unidade, falou sobre as ações e o envolvimento de toda a comunidade escolar. “A dengue é, sem sombras de dúvidas, um dos problemas que mais aflige os órgãos responsáveis pela Saúde Pública. Ter a parceria dos alunos como multiplicadores de informações é, de fato, apostar em resultados positivos. Aos nossos alunos da E.M. Lúcia Caldas foi proporcionado o Projeto Mutirão Contra a Dengue, que envolveu ainda as Secretarias de Saúde e Limpeza Pública, além da Secretaria de Educação. Em momentos de descontração, eles aprenderam, através de oficinas, palestras, material educativo impresso de forma lúdica e de fácil compreensão, como prevenir a doença, os sintomas e as formas de tratamento”, afirmou a gestora.

Juliana Azevedo, professora do 2° e 3° anos de escolaridade, lembrou que a prevenção é sempre o melhor caminho. “Os alunos participaram da oficina onde aprenderam a fazer armadilha para pegar o mosquito, todos ficaram muito empolgados em colocar a armadilha em prática. Além da oficina, receberam revistinhas e desenhos educativos de forma lúdica, que deixou o aprendizado ainda mais satisfatório”, comentou.

Esses e outros projetos como o de Meio Ambiente são orientados pela Coordenação de Educação Infantil do Departamento Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. A coordenadora do setor, Sirley Artiles, falou que as unidades recebem apoio e sugestões de como desenvolver as ações, que podem ser aplicadas, ainda, com os kits e jogos incluídos no Laboratório Brincar & Aprender ofertado pela Secretaria desde o ano passado.

“Muito bom vermos as nossas creches e escolas utilizando os projetos que estamos propondo. Este ano, iniciamos o 1° bimestre com o Projeto da Dengue como sugestão para todo o município. Para o 2° bimestre, dois temas foram propostos e percebemos a necessidade de aprofundamento com os nossos alunos da Educação Infantil. São eles:

Alimentação saudável e A paz está em nossas mãos. Sugerimos que essas temáticas sejam abordadas não somente em sala de aula, mas que também façam a culminância com apresentações para toda a escola”, explicou.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *