Aumento dos casos de febre maculosa e dengue em Campos

Compartilhe...

Campos volta a registrar um aumento recente nos casos suspeitos e confirmados de febre maculosa e dengue, gerando um alerta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre medidas preventivas cruciais contra essas doenças, que possuem gravidade variável e uma alta taxa de letalidade. A SMS também orienta os cidadãos a procurarem atendimento médico ao apresentarem sintomas semelhantes, ressaltando a importância de buscar ajuda caso não haja melhora em 48 horas.

Ambas as doenças têm manifestações clínicas semelhantes, como febre, dores no corpo, mialgia, artralgia e cefaleia, que podem se agravar nos primeiros dias. Para garantir assistência, é recomendado buscar ajuda nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades Pré-Hospitalares (UPH). Após a busca inicial, o Centro de Referência da Dengue (CDR) é o local indicado pela Prefeitura para avaliação e acompanhamento.

No cenário epidemiológico de janeiro a novembro deste ano, Campos registrou quatro casos confirmados de febre maculosa, com três resultando em óbito. Além disso, há outros cinco casos em investigação. Quanto à dengue, foram confirmados 2.964 casos laboratorialmente e por critérios clínico-epidemiológicos, com dois óbitos decorrentes da doença. O período de pico foi entre março e junho. A chikungunya também teve um aumento significativo, totalizando 27 casos, enquanto não foram registrados casos de zika.

Para controlar e combater esses vetores, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realiza visitas domiciliares diárias, aplicação de fumacê e bomba costal nos bairros afetados pelas arboviroses, monitoramento com armadilhas (Ovitrampas) e inspeções periódicas em Pontos Estratégicos (PE) como oficinas, borracharias e ferros-velhos.

O CCZ intensifica essas ações com mutirões semanais nos bairros com maior índice de infestação do Aedes aegypti, além de realizar campanhas educativas em escolas, associações de moradores e empresas. Trabalhos integrados com outras secretarias e órgãos públicos também são realizados para enfrentar esses desafios de saúde pública. Adicionalmente, o CCZ realiza busca ativa em Locais Prováveis de Infecção (LPI) da febre maculosa, recolhendo amostras de carrapato para análise laboratorial, aplicação de inseticida e orientação à população sobre higienização e medidas para evitar a presença desses parasitas.

Fonte: Ascom Prefeitura de Campos dos Goytacazes

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *