Após morte do cachorro da raça golden durante um voo da Gol, governo anunciou que irá revisar as regras relacionadas ao transporte de animais de estimação

Compartilhe...

A morte de Joca, o cachorro golden retriever transportado erroneamente em um voo da Gol esta semana, causou comoção em todo o Brasil, levando o governo a anunciar uma revisão das regras de transporte de animais de estimação no país.

Joca faleceu após ser transportado no porão da aeronave e ter viajado duas vezes seguidas devido a um erro no embarque. O Golden Retriever deveria ter sido enviado ao Mato Grosso, mas a Gol o colocou em um voo com destino a Fortaleza. Quando o animal retornou a São Paulo, foi encontrado sem vida na caixa de transporte da companhia aérea. Após o trágico incidente, a Gol emitiu uma nota de pesar.

Apesar dessa fatalidade, é possível transportar animais de estimação com segurança. Especialistas recomendam algumas dicas, como acostumar o animal com a caixa de transporte dias antes da viagem, levando-o para passear dentro dela e fornecendo água para mantê-lo hidratado. Além disso, distraí-lo com brincadeiras pode ajudar a reduzir o estresse durante o transporte.

A família de Joca prestou queixa na Delegacia Seccional de Guarulhos, registrando o caso como crime de abuso a animais, que será investigado pela Delegacia de Investigação de Crimes Contra o Meio Ambiente. O atestado de óbito apontou que Joca faleceu de parada cardiorrespiratória.

Tanto o Ministério dos Aeroportos quanto a Anac anunciaram que também investigarão a morte de Joca, enquanto o governo planeja rever as normas para transporte de animais de estimação no Brasil, buscando esclarecer os fatos ocorridos.

Existem diferentes formas de transportar animais de estimação em voos, dependendo do tamanho e das condições do animal. Cães e gatos com até 30 kg podem viajar em um compartimento especial na aeronave, enquanto os que pesam mais de 30 kg ou viajam sem os tutores são obrigados a voar em aviões de carga.

Ao escolher uma caixa de transporte, é importante optar por uma que seja resistente, bem ventilada e capaz de absorver urina e fezes. Além disso, a caixa deve conter uma etiqueta de identificação com os dados pessoais do tutor.

Preparar o animal para a viagem nos dias anteriores também é crucial, permitindo que ele se acostume com a caixa e reduzindo o estresse durante o voo.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *