Americano planeja se tornar um Clube-Empresa

Compartilhe...

Após um prolongado período de incerteza, o Americano está próximo de definir sua próxima diretoria executiva. Durante a Assembleia Geral realizada no último sábado (16), surgiu a expectativa de que o empresário Tolentino Reis, conhecido por suas atividades no Rio de Janeiro e em Armação dos Búzios, assuma a presidência do clube. Sua candidatura é vista como praticamente certa, uma vez que, no momento, não há outros postulantes para o cargo. Paralelamente, o conselho deliberativo deve ser liderado pelo ex-presidente Edson Rangel. A eleição para ambas as posições está agendada para os próximos dias, com a posse planejada para quinta-feira (21), em um evento a ser realizado no Clube de Regatas Saldanha da Gama.

Ao longo deste ano, em abril, setembro e agora neste último sábado, as eleições do Americano precisaram ser adiadas devido à ausência de chapas interessadas em compor a diretoria executiva. Contudo, desta vez, houve o interesse manifesto de Antônio Carlos Reis Tolentino em liderar o clube. Tolentino Reis, como é conhecido, já visitou a sede alvinegra e elogiou as instalações. Além disso, ele é o fundador do Instituto Formando Campeões (IFC), um projeto social, e do Gringo Super Fight, um evento de lutas. Em 2020, foi candidato a prefeito de Búzios pelo Podemos, obtendo o quarto lugar na eleição, com 852 votos.

O plano apresentado pelo pré-candidato para o cenário político do Americano está vinculado à transformação do clube em uma empresa, por meio de um contrato com duração mínima de 10 anos. Este acordo seria estabelecido com a ATR Company, uma empresa de consultoria em gestão empresarial administrada por Tolentino Reis.

Os objetivos imediatos ou de curto prazo desse projeto de clube-empresa incluem o retorno do Americano à primeira divisão do Campeonato Estadual, investimentos nas categorias de base e a criação de um programa robusto para sócios-torcedores, oferecendo benefícios exclusivos. Em um horizonte de médio a longo prazo, o objetivo é posicionar o clube novamente no cenário nacional, buscando uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro e avanços até a primeira divisão. Além disso, está prevista a conclusão da construção do novo estádio Godofredo Cruz. Entre os potenciais parceiros ou patrocinadores, menciona-se um dos principais fundos de investimento dos Emirados Árabes Unidos, o Mubadala.

A chapa liderada por Tolentino Reis também conta com os pré-candidatos a vice-presidentes, Laila Siqueira Póvoa Gonçalves Cordeiro e Francisco Barros, este último membro da diretoria alvinegra durante a gestão recente de Vagner Xavier.

No que diz respeito à presidência do conselho deliberativo, o advogado Edson Carvalho Rangel foi escolhido neste sábado, ex-jogador do Americano que presidiu o clube no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Ele também ocupou o cargo de presidente do próprio conselho deliberativo por vários anos e foi membro da diretoria durante parte da gestão de César Gama, encerrada em 2014. Rider Gonçalves será o vice-presidente do conselho deliberativo na gestão de Edson.

Desde setembro, o Americano é gerido por uma junta administrativa, cujo mandato estava programado para encerrar no final de novembro. Composta pelo então presidente Vagner Xavier, pelo então presidente do conselho deliberativo Octávio Fernandes, além de Francisco Barros, Roberto Pessanha, Rider Gonçalves, Jonas Mendes, Luiz Carlos Mattos Tavares e Élcio dos Santos, a junta foi estabelecida após os adiamentos das eleições devido à falta de candidaturas.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *