Almoço de ontem? 4 alimentos que são nocivos à saúde quando reaquecidos e 4 que não apresentam riscos

Compartilhe...

Quais são as sobras seguras e quais não são para comer após reaquecer? Confira uma lista de quatro alimentos que são nocivos à saúde se consumido nos dias depois do preparo e quatro que não apresentam riscos.


Nocivos à saúde
Arroz
Este alimento está presente na maior parte dos pratos dos brasileiros. Ele geralmente é considerado totalmente inofensivo, porém não é bem assim. O arroz cozido pode ter Bacillus cereus, uma bactéria formadora de esporos normalmente encontrada no solo e nos vegetais. É encontrado em muitos alimentos crus e não processados, incluindo batatas, ervilhas, feijões e certos temperos.
Elas são resistentes ao calor, então até mesmo aquecendo a comida no micro-ondas, por exemplo, ainda pode ter patógenos nocivos. Os sintomas da doença por Bacillus cereus incluem vômitos, diarreia e cólicas abdominais.

Ovos
Na geladeira, antes de serem consumidos, eles podem durar até seis semanas, porém, se já preparados, devem ser consumidos na hora. Os ovos podem transportar a bactéria salmonela, que causa intoxicação alimentar, e deixá-los “descansando” por longos períodos ajudam na proliferação dessas bactérias.


A FDA (Food and Drug Administration), agência de vigilância americana, aconselha que os ovos ou pratos que contenham ovos nunca devem ser deixados fora da geladeira por mais de duas horas ou uma hora em clima quente. Além disso, recomenda que as sobras de pratos com ovos sejam usadas dentro de três a quatro dias.
Espinafre
O reaquecimento do espinafre pode estar diretamente ligado ao aumento do risco de câncer. Isso porque vegetais de folhas verdes, como espinafre, contêm nitratos, que, quando aquecidos, podem se converter em propriedades cancerígenas. Um estudo estimou que as pessoas obtêm cerca de 80% de seus nitratos dietéticos de vegetais.
Além disso, se o espinafre não foi aquecido adequadamente, a bactéria listeria ainda pode viver nele. Causando listeriose, uma infecção grave que resulta em febre, sintomas semelhantes aos da gripe, dor de cabeça, torcicolo, confusão e até convulsões. Geralmente, saladas pré-preparadas e verduras compradas em lojas são mais propensas a ter o risco de listeria.

Batata
Semelhante ao arroz, o problema com as batatas não é o calor, mas deixá-las fora da geladeira por muito tempo. Armazená-los em temperatura ambiente por mais de duas horas os coloca na ‘zona de perigo’, o que pode levar ao crescimento de Clostridium botulinum.
Principal causador do botulismo, condição em que as toxinas atacam os nervos do corpo e podem causar dificuldade para respirar. Geralmente apresenta sintomas como: vômitos, náuseas, dor de estômago e diarreia. A doença pode ser mortal em alguns casos.
Não apresentam riscos
Peixes
A FDA afirma que frutos do mar frescos que foram capturados e imediatamente congelados podem ser reaquecidos com segurança. Apesar do peixe, por exemplo, ter uma má reputação em razão do cheiro que ele deixa no ambiente.
Semelhante ao arroz e aos ovos, entretanto, é importante evitar manter o prato em temperatura ambiente por mais de duas horas por vez para não o ressecar ou fazê-lo perder a textura.
O FDA recomenda manter o peixe cozido na geladeira por não mais do que três a quatro dias e garantir que seja cozido a pelo menos 80° C.
Carne
Apesar do pânico em torno da listeria, a mesma encontrada no espinafre, especialistas afirmam que não há motivo para temer desde que a carne seja cozida e aquecida, visto que isso ajuda a matar a bactéria.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) recomendam aquecer frios e queijos a pelo menos 80°C.
Leite
Embora uma boa parte das pessoas o consuma de maneira fria, para o bebê ou para algumas receitas é necessário esquentá-lo. Especialistas garantem que o único fator de segurança é saber se o alimento está dentro da data de validade. Pois ao aquecê-lo em altas temperaturas as bactérias são mortas e eliminadas.
Frango
Embora tenha uma textura e sabor melhor no fogão ou no forno, o frango ainda é seguro para reaquecer no micro-ondas. Porém, não deve deixar o alimento esfriar por mais de duas horas, de acordo com a orientação da FDA.

Fonte: Extra

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *