Alerj inova votação do Parlamento Juvenil para alunos da Rede Estadual de Ensino

Compartilhe...


O primeiro turno da 14ª edição do Parlamento Juvenil começou nesta segunda-feira (31), com votações totalmente on-line, inaugurando pela primeira vez na história do programa um processo eleitoral totalmente virtual. A primeira fase da eleição dos parlamentares juvenis, que vai até esta terça-feira (01), mobiliza alunos da rede estadual de ensino para a escolha dos representantes de cada escola. O PJ, realizado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em parceria com a Secretaria de Educação (Seeduc), completa 20 anos de instalação e traz inovações para modernização do programa a fim de dar mais segurança e rapidez à experiência dos estudantes.

Nas outras edições, o Parlamento Juvenil tinha apenas o segundo turno de votação on-line. A primeira fase – que é quando os alunos das escolas votam no representante da sua unidade de ensino – era realizada por meio de votação em papel e de forma presencial na própria instituição de ensino. Agora, os alunos podem votar a qualquer hora do dia pelo site do programa. “Tudo isso tem uma finalidade: fazer com que o PJ seja cada vez mais inclusivo. Nosso foco é inspirar essa juventude e reconhecer seu potencial transformador”, contou o coordenador do Parlamento Juvenil, deputado Danniel Librelon (REP).

Com a mudança, a votação acontecerá em dois dias e trará mais transparência ao processo. Para votar, o aluno precisa se cadastrar no site do PJ, inserir seu número de matrícula e escolher o representante estudantil que ele quer eleger. O gestor do programa, Alessandro Santos, afirmou que a mudança traz comodidade e ainda mais eficiência à votação, além de facilitar o dia a dia das escolas. “Não tem mais necessidade de mobilização nos dias de eleição e as aulas podem seguir normalmente”, explicou.

Parlamento mais inclusivo

Os alunos a partir do 8º ano do ensino fundamental também poderão participar do Parlamento Juvenil neste ano. Apesar do programa ser voltado para o nível médio, os estudantes mais jovens irão ajudar a eleger o representante de cada município votando no segundo turno das eleições. Mas as inovações, segundo Librelon, vão além da votação: “Estamos dando maior atenção aos municípios que ficaram sem representatividade na edição anterior e oferecendo capacitação em um número maior de lugares, para que os alunos não se distanciem tanto da cidade deles para nos encontrar”.

Essa edição do PJ também será mais inclusiva para pessoas com deficiência, já que durante a semana parlamentar as atividades terão tradução para Libras. O processo de capacitação dos alunos também apresentará novidades: o Parlamento Juvenil fechou uma parceria com a Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj) para oferecer cursos profissionalizantes sobre gestão orçamentária, língua portuguesa, ética no serviço público e técnicas legislativas, entre outros temas. Os estudantes receberão suporte para elaborar os projetos de lei de forma mais qualificada e ainda terão acesso ao material didático mesmo após o fim do programa.

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *