Professor Vicente Rangel lança o livro “As artes do daimon – à procura de uma poética perdida”

Compartilhe...


O professor Vicente Rangel lançou o livro “As artes do daimon – à procura de uma poética perdida” que teve como temática principal o estudo da chamada “inspiração artística” – como ela se dá na sensibilidade dos artistas, e de onde vem: se vem de dentro do psiquismo do artista ou se vem de fora dele. Segundo o autor, o tema  foi escolhido devido ao fato de ter sido professor de Educação Artística durante vários anos. A obra foi produzida quando o professor curso o Doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O lançamento aconteceu na Casa de Cultura Villa Maria da UENF, no último sábado.

De acordo com Vicente, o principal objetivo com a publicação deste livro é possibilitar que outras pessoas, interessadas no assunto, possam dispor de material para prosseguirem no aprofundamento. “Li recentemente, num livro científico, a seguinte frase: ‘conhecimento não divulgado é conhecimento nenhum’. Espero, portanto, ter cumprido minha parte. Quanto à vida das pessoas, talvez algumas reflexões efetuadas e algumas evidências mostradas possam ajudar na compreensão que temos da vida e do mundo. Vai depender da abertura mental de cada leitor”, enfatizou o autor. 

Participou do lançamento o prefaciador da obra, o professor de Filosofia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Dr. Humberto Schubert Coelho, além de cantores do Coral da UENF, dirigido pela maestrina Érica Pontes, que também interpretou algumas canções ligadas à temática do livro. O evento contou com cerca de 100 pessoas prestigiando a tarde de autógrafos – que também apresentou livros de autoria do Prof. Humberto.

Apresentação do coral

Ainda segundo o professor Vicente, o Prof. Humberto tem divulgado bastante o conteúdo da obra. “ele conheceu o livro pela internet, em seguida se comunicou comigo via e-mail, elogiando a iniciativa da abordagem do tema. Eu já havia lido obras dele, sempre muito boas, e também da avó dele, que é uma consagrada escritora, falecida há pouco tempo (Suely Caldas Schubert). O intercâmbio entre nós foi fluindo, até que o convidei para prefaciar o livro e ele prontamente aceitou”, contou Vicente Rangel. 

Para o professor Humberto o livro é o mais extenso e completo repositório de informações e interpretações do fenômeno de inspiração artística, o qual o autor caracteriza como um fenômeno eminentemente espiritual ou transcendente. “Não apenas é uma tese revolucionária como executada com esmero e paciência monástica”, completou.

Professor Humberto durante palestra com o tema “O que é a verdade?”

No dia seguinte, o professor Humberto ministrou a palestra “O que é a Verdade?”, no grupo espírita São Francisco de Assis, também em Campos. O palestrante aborda a “verdade” como um ideal que regula a qualidade dos discursos, pensamentos e crenças. “Em um conceito filosófico sério, sabemos que ninguém é dono da verdade, que ela ultrapassa nossas capacidades, e nem por isso a abandonamos como ideal regulador e critério de qualidade dos discursos. Contudo, em tempos recentes, a noção de verdade foi deformada para representar um tipo de presunção intelectual, o que contradiz seu conceito filosófico. Conforme essa caricatura, assumiu-se que a verdade não existiria, ou seria de concepção pessoal, o que conduz aos absurdos do relativismo e da impossibilidade de diálogo”, explicou.

Humberto ainda contou que foi a primeira vez que esteve em Campos dos Goytacazes, e ficou impressionado pelo que chamou de “uma cidade com atmosfera cultural vibrante”.

Por: Tatiana Rangel

Águas do Paraíba dívida zero com até 65 de desconto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *