Quissamã se destaca no Brasil em iniciativa da Unesco para recomposição da aprendizagem escolar

Compartilhe...

O município de Quissamã está entre os 20 municípios brasileiros selecionados na pesquisa “Políticas e estratégias de recomposição da aprendizagem escolar: mapeamento de boas práticas”, realizada pela Fundação Carlos Chagas (FCC) a pedido da UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. O estudo, que inicialmente identificou 100 municípios em todo o Brasil, focou em estratégias exemplares de recuperação de aprendizagem. No estado do Rio, apenas Quissamã e a Capital fazem parte do levantamento.

“Este reconhecimento destaca a eficácia das ações que, desde 2022, estamos realizando com os alunos da nossa rede municipal, em face dos desafios educacionais pós-pandemia. Muito nos orgulha termos sido selecionados pela Fundação Carlos Chagas para um estudo da Unesco, uma grande organização mundial”, frisou a secretária Helena Lima, que nesta segunda-feira (17) participou de uma entrevista online com os técnicos da FCC para detalhar as ações implementadas.

O destaque vai para o projeto “Parada Pedagógica” lançado em 2022 pela secretaria municipal de Educação (SEMED) e gerido pela Coordenação de Gestão Pedagógica (Cogep). A proposta é mitigar as perdas de aprendizagem causadas pela pandemia, atendendo mais de 3 mil alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas 16 unidades de ensino do município.

Na Educação Infantil, por exemplo, o foco é fortalecer habilidades como o reconhecimento do alfabeto e a consciência fonológica, integrando essas atividades na rotina escolar diária, especialmente nas primeiras horas do dia letivo.

“O projeto “Parada Pedagógica” foi concebido para oferecer uma abordagem proativa e direta à recuperação da aprendizagem, especialmente no processo de alfabetização. Sabemos que cada dia conta nesse processo educacional, e estamos comprometidos em garantir que nossos alunos tenham as melhores oportunidades para desenvolver todo o seu potencial”, concluiu Helena Lima.

A iniciativa de Quissamã será compartilhada, através da Fundação Carlos Chagas, com outros municípios brasileiros, promovendo o intercâmbio de boas práticas e fortalecendo o cenário da educação pública no Brasil.

Fonte: Ascom

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *