Novo Tratamento Contra a Ansiedade Oferece Esperança aos Pacientes com Câncer Cerebral

Compartilhe...

Cientistas da Austrália descobriram que a trifluoperazina, um antigo medicamento utilizado no tratamento da ansiedade, pode oferecer benefícios aos pacientes com câncer cerebral. Este medicamento torna as células cancerígenas mais sensíveis ao tratamento, tornando-as tratáveis, sem afetar as células saudáveis.

Pesquisadores do South Australian Health and Medical Research Institute e da Flinders University conduziram um estudo que revelou que a combinação da trifluoperazina, geralmente usada para tratar a ansiedade, com o tratamento convencional, pode melhorar a sobrevida de pacientes com glioblastoma, um tipo letal de câncer cerebral. Os resultados deste estudo foram publicados na revista científica Science Advances.

A pesquisa envolveu testes com células tumorais coletadas de 25 pacientes com glioblastoma. Os cientistas identificaram que o líquido cefalorraquidiano, que protege o cérebro, torna as células cancerígenas do cérebro mais resistentes ao tratamento padrão. Essa resistência do líquido dificulta o tratamento, levando à busca por uma maneira de afetar apenas as células doentes, sem prejudicar as células saudáveis.

Os pesquisadores examinaram a base molecular do problema e descobriram que as células cancerígenas expostas ao líquido cefalorraquidiano eram mais resistentes à ferroptose, um tipo de morte celular induzida pelo tratamento. Com base nessa descoberta, eles decidiram testar a trifluoperazina, um medicamento antigo usado para tratar a ansiedade. Notavelmente, esse medicamento existe desde a década de 1950.

O resultado foi que a trifluoperazina tornou as células cancerígenas mais sensíveis a esses processos de morte celular induzidos pela terapia, sem prejudicar as células cerebrais saudáveis.

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *