Estudo revela que insulina inalada é tão eficaz quanto injeções para pacientes com diabetes

Compartilhe...

Insulina Inalada é Eficaz para Pacientes com Diabetes, Revela Estudo

Pacientes com diabetes agora têm uma alternativa ao tratamento tradicional: a insulina inalada. De acordo com especialistas, essa forma de administração é tão eficaz quanto as injeções de insulina. A insulina inalada, similar a um inalador de asma, controla bem o diabetes tipo 1, conforme revelado por um estudo recente.

A pesquisa foi conduzida pelo Dr. Irl B. Hirsch, diretor médico do Diabetes Care Center do Centro Médico da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, e apresentada na 84ª Sessão Científica da Associação Americana de Diabetes (ADA) em Orlando, Flórida (EUA).

Detalhes do Estudo

O estudo clínico testou a afrezza, uma insulina inalável produzida pela MannKind Corporation, na Califórnia (EUA). A afrezza é a única insulina inalada disponível no mercado desde que foi aprovada pela FDA (Agência de Vigilância Sanitária dos EUA) em junho de 2014. Os resultados foram bastante positivos.

Como Funciona a Insulina Inalada

A insulina inalada deve ser usada antes das refeições devido à sua ação rápida, que minimiza os picos de glicose frequentemente observados após a alimentação. O medicamento é inalado diretamente para os pulmões e, em seguida, para a corrente sanguínea.

“Pacientes com diabetes tipo 1 devem considerar essa opção para sua insulina nas refeições e conversar com seu médico sobre essa escolha”, afirmou o Dr. Hirsch à Fox News Digital. No entanto, os pesquisadores alertam que é essencial consultar um médico de confiança para verificar a adequação do uso do produto, pois foram observados casos de tosse e dor de garganta após o uso da insulina inalada.

Testes e Resultados

Durante 17 semanas, os cientistas avaliaram 141 adultos designados para usar o inalador afrezza ou continuar com os métodos tradicionais de injeções de insulina ou administração por bomba. Após esse período, todos os participantes mudaram para o inalador por mais 13 semanas. No grupo que recebeu insulina inalada, 30% dos participantes atingiram os níveis-alvo de glicose (menos de 7% de açúcar no sangue), em comparação com 17% das pessoas que usaram injeções e bombas.

De acordo com o pesquisador, não houve diferença na incidência de hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue) entre os grupos.

Pesquisas Futuras e Considerações

A Associação Americana de Diabetes informou à Fox News Digital que continuará a pesquisa para verificar os avanços no tratamento com a insulina inalada. Profissionais de saúde afirmam que, com a detecção contínua de glicose, o controle da glicose pode ser significativamente melhorado.

“Estamos esperançosos pelo desenvolvimento contínuo de métodos alternativos de administração de insulina que possam oferecer mais opções para pessoas que vivem com diabetes”, disse o grupo de pesquisadores em um comunicado. Além dos benefícios, alguns pacientes relataram tosse e dor de garganta como efeitos colaterais após o uso da insulina inalada.

“Inalar insulina não é para todos, mas alguns se saíram melhor do que com suas bombas”, concluiu um dos pesquisadores.

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *