Em 2023, foram destinados R$ 41 milhões pelo Governo do Estado para renovar e reformar um total de 24 UPAs

Compartilhe...

Em 2023, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) do Governo Estadual direcionou aproximadamente R$ 41 milhões para a revitalização de 24 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais. Este investimento representa o maior aporte já feito na renovação dessas unidades desde a sua criação, visando aprimorar tanto as condições de atendimento à população quanto as instalações para os profissionais de saúde.

“Nosso objetivo de gestão é aprimorar e expandir os serviços de saúde para a população. O fortalecimento desse setor é fundamental para promover qualidade de vida e estimular o desenvolvimento social e econômico. Por isso, estamos realizando investimentos sem precedentes em nossas UPAs e hospitais”, afirmou o governador Cláudio Castro.

As obras estruturais abrangeram reforço na estrutura metálica, revisão da parte elétrica, pintura, substituição de pisos, telhados e mobiliário, com o intuito de criar um ambiente mais apropriado e humanizado. Outras intervenções incluíram a renovação de torres de água, alvenaria, tratamento de solo, reforma do entorno, substituição de grades, aquisição de novos equipamentos de ar condicionado e melhoria paisagística.

Uma das principais novidades foi a instalação de aparelhos de tomografia computadorizada nas UPAs Nova Iguaçu I e Nova Iguaçu II, localizadas na Baixada Fluminense, tornando-as as primeiras Unidades de Pronto Atendimento da rede estadual a oferecerem esse serviço, com um investimento de R$ 150 mil cada.

“Tomamos todas as precauções para garantir a continuidade do atendimento aos usuários durante as obras. Apenas as áreas em melhoria foram interditadas, e o atendimento foi transferido para outras áreas. Pacientes internados foram realocados para unidades adequadas às suas necessidades clínicas. As intervenções nas UPAs ocorreram em fases, minimizando os impactos, a fim de fornecer um serviço público de saúde com ainda mais qualidade”, explicou João Ricardo da Silva Pilotto, diretor-executivo da Fundação Saúde.

O cronograma das obras, lideradas pela Fundação Saúde, foi dividido em três etapas para cada grupo de UPAs. O primeiro grupo incluiu unidades como Botafogo (Zona Sul), Ricardo de Albuquerque (Zona Norte), Realengo, Campo Grande I e Campo Grande II (Zona Oeste), Nova Iguaçu I e Nova Iguaçu II (Baixada Fluminense) e Campos dos Goytacazes (Norte do estado).

Na segunda fase, as intervenções foram realizadas nas UPAs Irajá, Tijuca e Marechal Hermes (Zona Norte), Copacabana (Zona Sul), Jacarepaguá, Santa Cruz e Bangu (Zona Oeste) e Mesquita (Baixada Fluminense). Na última etapa, foram revitalizadas as unidades Engenho Novo e Ilha do Governador (Zona Norte), Itaboraí e Niterói (Região Metropolitana), SEAP (Zona Oeste), Queimados (Baixada Fluminense) e São Pedro D’Aldeia (Região dos Lagos).

*Fonte; SECOM

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *