Campos produz biogás do lixo com potencial para abastecer 45 mil residências

Compartilhe...

O município de Campos conta com Unidade Geradora de Energia Elétrica a partir do biogás, metano tratado e extraído do processamento do lixo doméstico. A unidade de produção está no Centro de Processamento de Resíduos (CPR) – antigo Aterro Sanitário – no distrito de Conselheiro Josino, Norte do município. O CPR processa hoje de 550 a 600 toneladas de lixo doméstico/dia e com produção de 800m³ de biogás, suficiente para gerar 3 MWh (Megawatts/hora) e abastecer 45 mil residências. No entanto, a rede de distribuição da concessionária que distribui a energia elétrica não suporta a carga e, por isso, o CPR opera com produção de 1 MWh capaz de abastecer 15 mil residências. Um MW equivale a um milhão de watts.

Essa semana, o Secretário de Petróleo, Energia e Inovação de Campos, Marcelo Neves, além de outras autoridades municipais, verificaram de perto as instalações de produção de biogás. Eles constataram que a unidade reúne as condições técnicas para aumentar a produção de energia elétrica para 3MWh, até o final deste ano, no Centro de Processamento de Resíduos.

A comitiva da Prefeitura foi recepcionada no CPR pelo engenheiro Paulo Henrique de Souza, diretor da Vital Engenharia (concessionária dos serviços de coleta e limpeza) e pelos técnicos Jackson Oliveira e Rafael Cabral. Jackson administra as plataformas de compostagem, os drenos de chorume do lixo e opera os 83 pontos de drenagem (captação) do biogás. Rafael opera o grupo gerador de energia que chama atenção pelo motor de 20 pistões e cuida da manutenção do mesmo.

Eles detalharam toda as etapas de produção e trocaram informações técnicas com o Secretário Marcelo Neves, que é professor e pesquisador da área de energias alternativas. Ele verificou as condições de funcionamento e capacidades dos acondicionadores do biogás, bem como do conjunto gerador de energia elétrica, movido pelo gás extraído do lixo orgânico que é recebido no Centro de Processamento de Resíduos das cidades de Campos, Bom Jesus do Itabapoana, Cardoso Moreira, Itaperuna, Natividade, São Fidélis e São João da Barra, com média diária entre 550 e 600 toneladas de lixo doméstico recolhidos nas ruas, diariamente.

“Conforme foi verificado pela equipe da Prefeitura, coordenada pelo Secretário Marcelo Neves, que tem expertise na produção de energias alternativas, temos potencial para produzir ampliar a produção de energia para 3MWh de energia com a produção atual de biogás, que é o gás metano processado a partir da decomposição do lixo doméstico. Mas a Enel alega não ter rede de distribuição estruturada para receber mais carga. A nossa produção atual de um Mega Watts é suficiente para abastecer 15 mil casas e está sendo vendida para o Grupo Águas do Brasil, que atua em várias cidades no Estado do Rio e outras regiões do Brasil. Nossa expectativa é a de que a concessionária faça investimentos necessários para que possamos ampliar a produção de energia com a destinação ecológica para o gás que extraímos do lixo, beneficiando o meio ambiente”, defende o engenheiro Paulo Henrique P. de Souza, Diretor da Vital Engenharia que opera o Centro de Processamento de Resíduos (lixo doméstico).

A Secretária de Serviços Públicos, Simone Muniz, ressaltou que o volume de produção do lixo doméstico tem crescimento vegetativo e que gera escala na produção do biogás. Marcelo Neves lamenta a falta de estrutura adequada para distribuição das novas energias. “A rede de cabos e transformadores para distribuição da energia da Enel, concessionária dos serviços de distribuição de energia no interior do Estado do Rio, não tem estrutura adequada para distribuir a nova carga das energias alternativas produzidas em Campos e já trabalhamos com o Estado para sanar essa dificuldade”, informa Marcelo Neves.

“A falta de estrutura no sistema de distribuição da empresa fora alegada durante reunião entre o Prefeito Wladimir Garotinho e equipe técnica da Prefeitura e dirigentes e equipe da Enel, realizada no dia 30 de maio no Gabinete do Prefeito”, lembra Marcelo.

“A necessidade premente de estruturação da rede de distribuição de energia por parte da concessionária Enel para viabilizar a implantação de 30 Usinas Fotovoltaicas e mais duas Unidades Geradoras com Biogás no CPR de Conselheiro Josino, são tópicos da pauta na agenda do Prefeito Wladimir Garotinho e Secretários das áreas de Energia, Desenvolvimento e Investimentos para nova reunião com diretores da empresa na terça-feira (06), em Niterói”, ressalta o Secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Resende, que junto com o Secretário Marcelo Neves e a Secretária de Serviços Públicos, Simone Muniz, integrou a comitiva da visita técnica desta sexta-feira.

Aguas do Paraiba - Pague com PIX 800x250

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *